domingo, abril 19

Srta V.


Sobre um artista fracionado
Como uma colcha de retalhos. É assim que eu o vejo, o menino-pecado.
Pouquinho de tudo, pedacinhos de várias vidas formando uma só.
Ou várias, vai saber?

Ele sendo ele já é uma icógnita quase tão grande quanto eu posso imaginar!
E contar sobre ele, sobre a existência dele, é como contar estrelas.
E o mais engraçado, é que por mais misterioso que ele seja todo, ás vezes me soa óbvio demais.
E é doce de dar formiga, como os gatos não deveriam ser. Ele tem 7 vidas, ele é o 8º pecado!

Ele é.

E ser, sendo ele, já é um perigo...
"Menino, não faz isso por favor... não seja!"

.

Um comentário:

Sophia Anônima disse...

quero ficar no seu corpo feito tatuagem...